quarta-feira, 11 de abril de 2018

AJUDA O TEU FILHO A SER MENOS IMPULSIVO: A TÉCNICA DO SEMÁFORO!

Muitos pais partilham comigo nas consultas que os seus filhos são impulsivos. Costumam dizer-me que os filhotes têm a resposta na ponta da língua, reagem muitas vezes sem pensar, fervem em pouca água refletindo pouco nas consequências dos seus comportamentos o que lhes traz alguns dissabores a curto/médio prazo quer ao nível social quer no âmbito escolar em termos dos seus desempenhos. 

Desta forma e com intuito de os ajudar a auto-regularem-se aprendendo a identificar os estados emocionais que antecedem os ditos "episódios de impulsividade" partilho com eles a técnica do semáforo. Conhecem? O objetivo desta técnica (tal como acontece no semáforo) é aprender a Parar, Pensar e só depois Agir associando o estado emocional e comportamental a um estímulo visual: a cor.

Assim, sempre que a criança estiver irritada/zangada é importante ensiná-la a identificar quais os sinais que o seu corpo lhe está a dar e nesta fase importa: Parar - Vermelho.

Só depois de Parar e de se auto-gerir, acende a luz Amarela que significa Pensar. Esta é a fase em que a criança deve ser ajudada a refletir sobre quais as possíveis consequências perante determinado tipo de comportamento que possa eventualmente escolher (primeiro hetero-guiado por um adulto e depois, progressivamente, deve ser capaz de fazer o treino auto-instrucional isto é falar consigo próprio). Só depois desta fase de reflexão deve Avançar associando-se a ação comportamental à luz verde.

Esta é uma técnica que funciona muito bem com crianças em idade escolar ajudando-os a lidar com as emoções de forma mais positiva ajustando eficazmente o seu comportamento. Uma boa forma de a aplicar é desenhar um semáforo com a criança explicando-lhe todas as etapas a utilizar em situações de maior descontrole e impulsividade. 

Esta técnica melhora claramente o comportamento impulsivo das crianças pois ajuda os mais pequenos a internalizarem as regras de forma saudável, aumentando a tolerância à frustração.

a vossa psicóloga,
Encontram-me no 5 Sentidos e no Centro Clínico de Aveiro!
euelesnosevoces@gmail.com

sexta-feira, 16 de março de 2018

DIÁRIO DE UMA PSICÓLOGA! ESTA SEXTA FOI ASSIM! BYE BYE ANSIEDADE!

Às sextas, como já partilhei com vocês em posts anteriores as consultas são em Aveiro, mais propriamente no Centro Clínico! 

Hoje não foi excepção e de manhã bem cedinho saí de casa para ir ao encontro desta terra à beira-mar que gosto taaaaanto! Esperava-me um dia em cheio, repleto de consultas desde adultos a adolescentes e a mais uns quantos pequenotes. 

Numa das sessões vi com uma paciente esta reflexão que agora partilho com vocês. Espero ajudar. De facto cada vez mais crianças, jovens e adultos sentem ansiedade clinicamente significativa o que é preocupante.

Vamos lá colocar estas emoções no lugar delas!

É bom quando elas cuidam de nós e nos protegem e não quando nos enganam e/ou ameaçam!

Fica a dica!






a vossa psicóloga,
Encontram-me no 5 Sentidos e no Centro Clínico de Aveiro!
euelesnosevoces@gmail.com


* O Livro das pequenas revoluções - Elsa Punset

domingo, 11 de março de 2018

O QUE O TEU FILHO DEVE SABER ANTES DE ENTRAR NA ESCOLA PRIMÁRIA! 15 DICAS

A entrada no primeiro ano do primeiro ciclo de escolaridade é uma etapa muito importante na vida das famílias e ainda que não deva ser assim a verdade é que assusta muitos pais e consequentemente, crianças por diferentes motivos.

É frequente andar toda a gente lá por casa ansiosa, angustiada e a fervilhar de dúvidas e preocupações. E é claro, se nós pais estamos nervosos eles naturalmente têm que estar - comportamento gera comportamento e como já sabem estamos sempre a modelar. Por esta razão a primeira dica que vos quero deixar é tenham calma pois a vossa tranquilidade será a segurança deles e ajudará a que tudo corra de forma mais calma e pelo melhor.


Mas afinal o que devem saber os miúdos antes de entrarem no primeiro ciclo? Que competências devem ter adquiridas para que o processo de aprendizagem não seja um bicho-papão?


IDEIAS CHAVE:

- A entrada no primeiro ano deve depender mais do desenvolvimento global da criança do que propriamente da sua idade cronológica;

- Cada criança é única. Logo, com um ritmo de desenvolvimento e aprendizagem próprio: não devemos comparar mas sim olhar para ele/a no seu todo!

- As crianças devem estar motivadas e disponíveis emocionalmente para esta nova etapa, manifestando curiosidade;

- Escutem o que o educador que sempre o/a acompanhou tem para vos dizer;

- Perceba se o seu/ a sua filhote/a sabe e consegue:

  1. Estar atento durante o período de tempo necessário para a concretização com sucesso da tarefa ou se pelo contrário tem ainda muitos bichos-carpinteiros;
  2. Aguardar pela sua vez;
  3. Dizer o nome, idade e dados pessoais;
  4. Nomear os dias da semana, meses e estações do ano;
  5. Contar mecanicamente e associar o número à quantidade;
  6. Fazer a divisão silábica ex.: SA-PA-TO e manipulação silábica: ex. : se à palavra Serpente retitrar o bocadinho - Ser que palavra fica?;
  7. Categorizar diferentes elementos: diz-me alguns meios de transporte e agora alguns desportos?
  8. Recontar uma história;
  9. Escrever e identificar o nome visualmente;
  10. Identificar as figuras geométricas;
  11. Nomear o melhor amigo e participar nas brincadeiras de grupo;
  12. Possui noções de grandeza e faz cálculos simples;
  13. Cumpre as regras; 
  14. Em termos grafomotores tem uma boa coordenação óculo-manual?
  15. É autónomo na hora das refeições e nas idas ao quarto de banho?

Espero que vos tenha sido útil!

Partilhem comigo as vossas dúvidas e dicas!



a vossa psicóloga,
Encontram-me no 5 Sentidos e no Centro Clínico de Aveiro!
euelesnosevoces@gmail.com



sábado, 10 de março de 2018

PÁRA DE LHES DIZER NÃO! DÁ UMA OPORTUNIDADE AO SIM.

Este fim-de-semana como partilhei com vocês ontem estive com um grupo fantástico a refletir sobre as ferramentas que diariamente usamos na gestão comportamental das nossas crianças. Das muitas questões que curiosamente se suscitaram (e nos levaram noite fora!), uma delas prendeu-se com a pertinência (ou não) de dizermos Não aos miúdos. 

Acerca deste aspecto concluímos que é importante criar oportunidades para dizermos antes Sim uma vez que o nosso cérebro processa "contrariamente" esta instrução. Ora experimentem...

Tentem durante um minuto não pensar num elefante cor-de-rosa com óculos pretos... tentem... vá lá...

estão a pensar? ;) 

.... se se esforçarem conscientemente para não pensarem o que acontece?

Exatamente!! A imagem do elefante não nos sai da cabeça. Portanto, sempre que dizemos aos pequenotes para Não fazerem isto ou para não fazerem aquilo o que normalmente acontece é que o nosso cérebro processa a informação muitas vezes, se não quase sempre, em sentido contrário...

Logo, importa antes colocar o nosso discurso pela positiva. Algo do género: - "eu gostava que tu arrumasse os teus brinquedos invés de: não desarrumes mais isso!"

Fica a dica!


a vossa psicóloga,
Encontram-me no 5 Sentidos e no Centro Clínico de Aveiro

terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

SOU PIOR DO QUE OS MIÚDOS! SIM, EU SEI!

Hoje é carnaval. Sim... eu sei. Mas acreditem com o frio que se fez e faz sentir lá fora a folia tem mesmo que ser dentro de casa! E no nosso caso em particular como o piolho mais pequeno está doentito (malditas ites: bronquiolites, conjutivites, gastroenterites...) o carnaval não se fez lá muito sentir por estas bandas a não ser por ter um mini homem-aranha a correr atrás de mim e agarrado às minhas pernas. 

Aproveitei para organizar as minhas coisas que diga-se não é tarefa propriamente fácil com um minorca em casa e ainda por cima rabugentinho. Preparei as consultas e folheei alguns livros o que me sabe sempre tãaaaao bem.

          E sim, sou pior do que os miúdos sabem por quê?

Sou daquelas pessoas que adora ter material novo e "devora" as novidades escolares. Auto-motiva-me a organizar e a planificar. Por aí mais alguém assim.... Cada um com as suas manias, certo?!

As minhas últimas aquisições foram no Jumbo que está com uma coleção fantástica a uns preços espetaculares. Vão lá espreitar!


hoje fala a mãe!
que também é a vossa psicóloga!

domingo, 4 de fevereiro de 2018

PARA TODAS AS "MÁS MÃES" QUE CONHEÇO!

Hoje de manhã enquanto fazia scroll no facebook encontrei um post da Mum´s da Boss acerca de se ser "melhor mãe" e não poderia estar mais de acordo. Escrito de forma simples e clara a coach Magda Dias partilha connosco mensagens extremamente importantes. Para todas as mães em processo de melhoria contínua! 

Ora leiam!

" 1. Sê feliz tu! Primeiro estás tu! Não é egoísmo! Mas se tu estás bem e em equilíbrio, consegues dar mais de ti.


2. Dorme! Alimenta-te bem. Faz algum tipo de exercício ou tem um passatempo (ler, ouvir música, etc).


3. Tem tempo para ti, sozinha. É contigo que vais passar o resto da tua vida. É importante que te dês bem contigo. 


4. Tem tempo para o teu casamento/relação amorosa – daqui a 18 anos, quando o teu filho for fazer a vida dele, não queiras ficar a olhar para o pai dele e a pensar ‘quem é este gajo?’ Namorem! Faz bem e é bom!


5. Muitas vezes aquele comportamento do teu filho é uma fase. E as fases passam. Aceita aquele conselho que todos te dizem ‘Aproveita! Passa rápido! Quando deres por ela, já saíram de casa!’ É difícil mas lembra-te que o tempo não volta para trás.


6. Se é justo e necessário o que vais fazer/pedir então sê firme! Os miúdos precisam dessa firmeza.


7. Ama incondicionalmente. Amar incondicionalmente é amar inteiramente. Não há lugares a ‘Eu não gosto nada de ti quando fazes isto’. Isso chama-se amor condicional. É o inverso.


8. Se não estás a aguentar, também tens o direito de dizer ‘Basta! Já não aguento! Eu não permito isto’ É o teu limite. És humana! És gente!


9. Aprecia a beleza das coisas à tua volta. Já mostraste ao teu filho como uma joaninha é mesmo vermelha? Deixa-te encantar! Imprime no teu corpo, nas tuas memórias e em todos os teus sentidos esses momentos maravilhosos que tu, ele e o teu núcleo duram criam!


10. Não leves a vida tão a sério. Descomplica! Desencuca! Aprende! Vive! Faz e acontece às coisas! Sorri, dizem que é um bom remédio. No final, morremos todos! Queres gastar tempo com porcarias? Mesmo? "

Bom, não é?



a vossa psicóloga!
Encontram-me no 5 Sentidos e no Centro Clínico de Aveiro

terça-feira, 30 de janeiro de 2018

VÊ AQUI SE O QUE TIVESTE FOI UM ATAQUE DE PÂNICO!

Todos nós já nos sentimos ansiosos. Seja porque vamos ter uma entrevista para um novo trabalho, uma apresentação oral no dia seguinte, porque ouvimos um barulho à noite em casa ou até porque tivemos uma discussão mais séria. 

Perante o perigo real ou muitas vezes imaginário, o nosso corpo reage e faz-nos sentir o coração a bater mais rápido, bem mais rápido (taquicardia).  No entanto, ainda que não haja quem durante toda a sua vida não tenha já tido esta experiência a verdade é que um ataque de pânico é uma coisa bem diferente. Mesmo diferente. Quem já passou por isto, sabe.

Um ataque de pânico é inesperado, súbito e caracteriza-se por um período de intenso medo ou desconforto, no qual quatro ou mais destes sintomas se desenvolvem rapidamente atingindo um pico em ceca de dez minutos.

É "normal" nestas alturas  as pessoas relatarem que sentem:

  1. Falta de ar ou sensação de asfixia;
  2. Sensação de desmaio
  3. Palpitações ou ritmo cardíaco acelerado (taquicardia) 
  4. Tremores
  5. Suores
  6. Náuseas ou desconforto abdominal
  7. Despersonalização ou desrealização (sentir como se não estivesse ali ou se estivesse a ver de fora)
  8. Formigueiros
  9. Ondas de calor ou de frio
  10. Dor ou desconforto no peito
  11. Medo de morrer
  12. Medo de enlouquecer ...

Muito desconfortável e angustiante, não é? 

A verdade é que é uma condição clínica muito frequente razão pela qual não devemos apenas deixar passar o tempo e sim procurar ajuda. Pode tornar-se muito invalidante.

Fica a dica!



a vossa psicóloga,
Encontram-me no 5 Sentidos e no Centro Clínico de Aveiro